Aplicativo de transporte não responde por assalto cometido por passageiro contra motorista

 

​Segundo o ministro Moura Ribeiro, relator do caso, empresas como a Uber não têm a obrigação de fiscalizar o comportamento dos passageiros que se utilizam de seu aplicativo. 

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Aplicativo de transporte não responde por assalto cometido por passageiro contra motorista

Esta gostando do conteúdo? Compartilhe!